domingo, 18 de setembro de 2011

Alimentos que aceleram seu metabolismo

Quem já não ouviu falar que tem o "metabolismo lento ou acelerado/ rápido". Em alguns casos o metabolismo diminui ou aumenta por fatores como idade e atividade física respectivamente. O metabolismo é o conjunto de transformações que os nutrientes e outras substâncias químicas sofrem no interior do nosso corpo, produzindo energia suficiente para mantê-lo funcionando. "É influenciado por inúmeros fatores, tais como genética, idade, peso, altura, sexo, temperatura ambiente, dieta e prática de exercícios",
Os alimentos termogênicos "Quando digeridos, aumentam o metabolismo e a temperatura interna corporal,  queimam calorias e ajudam a emagrecer. Mas para terem efeito devem ser ingeridos com regularidade no dia-a-dia". E somente o uso desses alimentos não são suficientes, a pra´tica de exercícios físicos deve ser mantida, assim como uma dieta adequada.

Segue alguns alimentos/hábitos qu podem acelerar seu metabolismo:

Água gelada: Beber oito copos de água gelada por dia queima cerca de 200 calorias. Isto porque o organismo gasta energia para elevar a temperatura da água de 5ºC para 37ºC, que é a temperatura corporal interna.

Pimenta caiena (pimenta vermelha): Acelera o metabolismo em 20%, porque aumenta a circulação e a temperatura do corpo, além de melhorar a digestão. Tem a propriedade de retirar gorduras das artérias.

Gengibre: Aumenta o metabolismo em 20%. Pode ser usado cru, refogado ou em forma de chá. Outra opção é bater no liqüidificador com aipo, laranja, maçã ou qualquer outra fruta.

Ômega 3: Aumenta o metabolismo basal, ou seja, queima calorias. Funciona como antiinflamatório, previne e trata doenças cardiovasculares. Fontes: óleo de prímula, óleos de peixes (como salmão e sardinha) e semente de linhaça.

Chá verde: Reduz a absorção de açúcar no sangue, inibindo a ação da amilase (enzima responsável pela digestão de carboidratos). Diminui a compulsão por carboidratos, acelera o trânsito intestinal e aumenta o metabolismo, ajudando na queima de gorduras.

Frutas e vegetais amarelos, laranja e vermelho - Mamão, batata doce, manga, cenoura, tomate, laranja.



Azeite de Oliva – Alimento rico em ácidos graxos insaturados, seu consumo é recomendado devido a sua boa quantidade de antioxidantes e os efeitos positivos de seus ácidos graxos monoinsaturados sobre a hipertensão arterial e perfil lipídico.

Oleaginosas - Nozes, Amêndoas, Castanhas, Avelãs, Castanha Do Pará – seu conteúdo de ácidos graxos monoinsaturados envolve aumento do gasto de energia basal e da termogênese induzida pela dieta.


Outras dicas para manter o metabolismo acelerado:
- Fracionar as refeições entre cinco e seis vezes ao dia;
- Comer devagar e mastigar bem os alimentos;




Os carboidratos são essenciais para um metabolismo rápido. Fornecem combustível aos músculos, ao sistema nervoso e às células do sangue. Sem energia, você fica lenta e a inatividade faz você ganhar peso. Dê preferência aos  de baixo índice glicêmico (que mantêm estáveis os níveis de insulina, afastando a fome por mais tempo). Grãos integrais, legumes, frutas e verduras -- todos ricos em fibras e pobres em gorduras -- levam mais tempo para ser digeridos e por isso aceleram o metabolismo. 


Incluir alimentos em seu dia a dia que ajudam no bom funcionamento da tireóide, glândula responsável pela produção de hormônios que regulam o metabolismo, que por sua vez é responsável pela queima de calorias do organismo,também é importante. Principalmente para pessoas que tem hipo ou hipertireoidismo




Fonte de cálcio: Brócolis, Couve flor, Couve manteiga, Semente de gergelim, Lentilha, Semente de girassol,

 Fonte de magnésio: Alfafa, Amêndoas, Maçãs, Pêssegos, Abacate, Castanha do Pará, Arroz integral, Salsão, Figo, Peixe, Salsa e Uvas!

Fonte de potássio: Damasco, Banana, Cenoura, Salsa, Ervilhas, Salmão, Sardinha, Espinafre, Cereais integrais




quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Slow Food X Fast Food

Trata-se de um movimento que começou em 1986 em Roma na Itália que vai no sentido contrário ao "Fast Food". Hoje são mais de 60.000 membros em todo o mundo. O "Slow Food" nada mais é do que a apreciação da boa gastronomia, comidas feitas com calma, dedicação e com alimentos e temperos naturais sem aditivos químicos em geral desde agrotóxicos a corantes, conservantes e etc. Também é observado a parte ecologica do cultivo desses alimentos, trata-se de um movimento que visa não somente o benefício próprio mas de um modo geral do meio ambiente.

Trata-se de valor a preparações como uma feijoada que leva algumas horas para ser feita ou até mesmo começa a ser preparada um dia antes, assim como uma bacalhoada e demais preparações que além de mais saldáveis por serem preparadas com alimentos e temperos naturais só trazem benefícios ao paladar e ao organismo.

Vamos nos juntar aos adeptos desse movimento, não adianta nos enganarmos achando que o mais rápido é o e a melhor opção, o que não faltam são reportagens, estudos e fatos que nos mostram que os "Fast Foods" são a pior opção, é válido lembrar que a primeira vista uma comida rápida e barata é uma "boa opção", mas se olharmos a fundo, os malefícios que esse tipo de alimentação nos traz com o tempo, contando a falta de saúde e com ela os gastos com medicamentos para tentar voltar a saúde ou ao menos como forma de não deixar que ela piore.

Vale a pena Refletir.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Alimentos Antioxidantes, quais são e pra que servem???

Quem nunca ouviu falar em Alimentos Antioxidantes?? Sua importância para o organismo e para a beleza, também são muito citadas. Mas afinal quais são esses alimentos e para que realmente servem?


É sobre isso que vou falar hoje:

Os antioxidantes são substâncias capazes de prevenir os danos provocados pelos radicais livres, que nada mais são do que reações químicas produzidas naturalmente pelo nosso corpo, esteja você saudável ou doente, por exemplo eles ajudam a combater infecções. . Entre eles estão as vitaminas, os sais minerais e os pigmentos presentes em muitos alimentos.

Nossos Hábitos também contribuem para a produção desses radicais livres como, tabagismo, consumo excessivo de álcool, dieta inadequada e até mesmo exercícios físicos muito intensos..

O estresse oxidativo ocorre quando quando há um desequilíbrio entre a liberação de radicais livres e a remoção deles pelos antioxidantes. Caso ocorra esse estresse por muito tempo,  pode prejudicar o funcionamento dos órgãos, contribuir para o aparecimento de doenças e para o envelhecimento precoce.

Algumas doenças estão sendo relacionadas com os radicais livres, entre elas estão o câncer, catarata, artrite e Parkinson.No entanto não quer dizer que todas as pessoas desenvolvam essas doenças somente por esse
motivo.

Existem formas de combater esses radicais, entre elas estão:
Manter uma dieta equilibrada e variada diariamente;

Esses alimentos além de ajudar nosso organismo na prevenção de doenças, também é responsável por "retardar" o aparecimento de rugas, entre esses alimentos é claro que estão os "in natura" e não os prontos, enlatados e etc

-Ferro: grãos de cereais integrais e hortaliças verde-escuras, carnes, aves, peixes, leguminosas, importante não consumir com leite e derivados pois o Cálcio compete com o Fero no momento da absorção, para melhor absorção consumir alimentos ricos em vitamina C junto ou logo após as refeições.
 
- Zinco: ostras, carne, iogurte e cereais enriquecidos.
 
-Selênio:  principal fonte, castanha-do-pará (uma unidade já atinge as necessidades diárias). Frutos do mar, aves, vísceras, cebola, alho e cogumelos, produtos à base de grãos integrais.
 
- Vitamina C:  tomate, pimentão, frutas cítricas (laranja, abacaxi, acerola e limão ), melão, brócolis.

- Vitamina A e carotenoides: encontrados  nas frutas, verduras e legumes laranja, amarelos e verde-escuro na gordura do leite, na gema do ovo ,

-Vitamina E: óleos vegetais (azeite, girassol, milho, soja ), sementes, castanhas, cereais, ovos, nozes e verduras.

- Vitamina B2: carnes, vegetais folhosos verdes e laticínios.

- Bioflavonoides: uvas e verduras frescaas.

terça-feira, 9 de agosto de 2011

16 Dicas do que pode e não pode para quem tem colesterol alto

Confira o que entra e o que sai do prato de quem tem colesterol alto

Substituições inteligentes podem equilibrar as taxas desse vilão da saúde do coração

  por Carolina Gonçalves 
 
Sedentarismo, álcool e fumo estão entre os principais vilões da saúde do nosso coração. Esses maus hábitos podem aumentar ou desequilibrar nossos níveis de LDL e HDL que são os níveis de colesterol ruim e bom, respectivamente. Além de evitar os hábitos citados acima, adotar uma alimentação saudável também é de extrema importância quando o assunto é diminuir o colesterol e ter mais saúde. O problema da altas taxas de LDL em nosso organismo é que elas representam uma grande quantidade de gordura circulando por nosso sangue, que podem formar plaquetas e entupir artérias, nos expondo a complicações cardiovasculares.

Você sabia que, fazendo algumas substituições simples, sua dieta pode deixar seu corpo blindado contra o colesterol ruim? É que mesmo pessoas que já apresentam colesterol alto podem diminuir os níveis de LDL e aumentar os de HDL com a dieta adequada?

Veja aqui as dicas de especialistas do que entra e o que sai no cardápio amigo do coração!

1. Cortes magros e peixes: opte por cortes magros de carne vermelha e dê uma atenção especial aos peixes. "Os benefícios associados ao consumo de peixes ocorrem pela presença do ômega3. Essa gordura associa-se ao aumento dos níveis de HDL e a redução da agregação de plaquetas, além de possuir efeito protetor para as doenças cardiovasculares", afirma a nutricionista. Os peixes ricos em ômega3 são os de águas frias e profundas, como arenque, sardinha, salmão e atum.

2. Carnes Gordurosas: evite o consumo de carnes vermelhas com gorduras aparentes, como bacon e picanha, por exemplo. A nutricionista Társia Tormena afirma que esse tipo de carne tem uma quantidade muito elevada de gordura insaturada, contribuindo para o aumento do colesterol.

3. Aveia: Quando o assunto é cereal, o ideal mesmo é comer frutas com uma boa colherada de aveia. A aveia é um alimento rico em proteínas, vitaminas, amidos complexos e fibras, principalmente a ß-glucanas, um tipo de fibra solúvel presente no farelo da aveia que liga-se às moléculas de colesterol dentro do intestino e inibe sua absorção. "Com isso, o fígado tem que usar mais colesterol para produzir a bile, reduzindo os níveis plasmáticos de colesterol", diz Társia. 

4. Granola ou cereais matinais: Muitos acreditam que esses alimentos, principalmente a granola, são as melhores opções de cereal para se comer com frutas ou com leite pela manhã. Porém, Társia conta que a granola é um composto que, apesar de ser riquíssimo em fibras possui grande quantidade de açúcares. O mesmo vale para os cereais. Ingerir alimentos com altas concentrações de açúcar e carboidratos pode provocar aumento temporário de triglicérides e diminuição de HDL. 
 
5. Pães Brancos: quem não gosta de comer um pãozinho no café da manhã ou da tarde? Porém, pessoas ameaçadas pelo alto colesterol devem saber fazer escolhas inteligentes. O pão branco possui uma grande quantidade de carboidratos, além de ter poucas fibras - que tanto ajudam na hora de combater o colesterol.
 
6. Pães integrais com farinha de linhaça: "A linhaça é uma excelente fonte de ômega3, ômega 6 e ômega 9, que são poderosos aliados na redução do mau colesterol (LDL)", conta a nutricionista. Porém, nos pães integrais, a linhaça geralmente vem na sua forma de semente, e o organismo tem dificuldade de romper sua casca para digerir. Por isso opte por receitas que contenham a farinha de linhaça. E mesmo que os pães integrais não tenham a linhaça, eles ainda são mais benéficos que o pão branco, pois possuem mais fibras. 

7. Alho, cebola e azeite: os temperos naturais são melhores na hora de preparar uma refeição, além de darem o sabor da comida caseira. Segundo a nutricionista, o azeite do tipo extra virgem é rico em gordura monoinsaturada, que ajuda a manter o nível de colesterol nos eixos, além de ser rico em substâncias antioxidantes, que contribuem para saúde das artérias. Já o alho e a cebola possuem uma substância chamada alicina, que atua equilibrando as taxas de colesterol sanguíneo e reduzindo as taxas de LDL.

8. Sal e temperos industrializados: Társia afirma que esses temperos possuem muito sódio e aditivos desnecessários, que em excesso não são recomendados para a saúde de ninguém, mas principalmente para quem luta contra o colesterol. "O sal pode ser consumido, mas com moderação. Procure sempre orientação médica", diz a especialista. 
 
9. Chá: entretanto, aos chás possuem algumas vantagens em relação ao café. A segunda bebida mais consumida no mundo são os chás. O chá verde é rico em polifenóis, principalmente catequinas. Este associado à redução da gordura corporal, estimulação do metabolismo lipídico, diminuição das taxas do LDL e fortalecimento de artérias e veias.
 
10. Café: há a suspeita de que o café não filtrado (como o café turco, por exemplo) faz aumentar o colesterol total e a fração LDL. Assim como, um composto encontrado no café, o cafestol, que eleva o colesterol através do sequestro de um receptor intestinal. O café possui substâncias capazes de alterar o perfil lipídico, porém os estudos são bem controversos. Para ser vilão ou mocinho, depende da quantidade de ingestão, do modo de preparo, do exagero do açúcar, entre outros. 

11. Arroz e Feijão: diversos estudos mostram que o feijão reduz o nível do colesterol sanguíneo. Em um dos estudos, pessoas que consumiram o feijão de corda reduziram em 49% o nível de colesterol total. "Essa redução é devido ao percentual de proteína e fibra presente no grão, que promove uma "varredura" da gordura tanto no fígado e no coração", afirma Társia. Todos os tipos de feijão são benéficos contra o colesterol, porém o feijão de corda é o campeão.

12. Arroz: o arroz sozinho, embora seja uma delícia e muito nutritivo, não traz grandes benefícios para quem quer abaixar os níveis de colesterol. Porém, nada que um bom acompanhamento não possa resolver esse problema! 
 
13. Chocolate amargo: Társia conta que uma substância presente no cacau chamada ácido esteárico é convertido em ácido monoinsaturado durante a digestão, reduzindo o colesterol da mesma forma que o azeite de oliva. Além disso, o chocolate amargo é um alimento rico em antioxidantes, e por isso possui uma maior capacidade de prevenir a oxidação do LDL. Porém, a nutricionista alerta: "preste atenção nos rótulos, pois os chocolates 'diets' costumam apresentar mais gordura do que os convencionais, aumentando assim seu valor calórico".

14. Chocolate ao leite: Muitos estudos comprovam que o cacau traz diversos benefícios a nossa saúde, inclusive baixar os níveis de colesterol. Porém, os chocolates ao leite possuem uma taxa de gordura muito alta, causando o efeito contrário e aumentando as taxas de colesterol no organismo.

15. Oleaginosas: Por que não optar por uma porção de castanhas, por exemplo, em vez dos salgadinhos? Társia conta que as oleaginosas são alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas, responsáveis por "retirar" as moléculas de colesterol das artérias, diminuindo o colesterol total e protegendo contra as doenças cardiovasculares. "Porém, apesar dos benefícios, elas devem ser consumidas com moderação, já que possuem elevado teor calórico e podem levar ao aumento de peso", completa.

16. Petiscos: comer aquele salgadinho industrializado, mesmo nas opções mais saudáveis, como os assados, pode ser um perigo para quem precisa cuidar do coração. Ainda que seja consumido em pequenas quantidades ou apenas no fim de semana, esses produtos possuem uma enorme quantidade de sódio, açúcar e outros componentes nocivos a nossa saúde.
 
http://msn.minhavida.com.br

quarta-feira, 3 de agosto de 2011

Brasileiros consomem mais sal e pouco cálcio

Por Alexandre Rodrigues, Clarissa Thomé e Daniela Amorim, de O Estado de S. Paulo, estadao.com.br, Atualizado: 28/7/2011 10:00

Brasileiro abusa do sal e consome pouco cálcio

 

RIO - A análise de Consumo Alimentar no Brasil, com base nos dados da Pesquisa de Orçamentos Familiares (POF), confirma um já conhecido mau hábito do brasileiro: o consumo excessivo de sal. Entre os adolescentes, 70% consomem quantidades acima dos 2.300 miligramas de sódio recomendados pelo Ministério da Saúde. Entre os homens, na faixa etária de 19 a 59 anos, 88,7% abusam do saleiro. Entre as mulheres, o índice de inadequação também é alto - 69,7%.
O consumo excessivo do sal contribui para o aumento do risco de aparecimento de doenças como hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e doenças renais. De acordo com dados do Ministério da Saúde, no período entre 2001 e 2010 os gastos com internações associadas à hipertensão aumentaram 63%. Só no ano passado, as doenças cardiovasculares (como acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio) custaram quase US$ 20 milhões.
Além de abusar do sal, o brasileiro ingere pouca quantidade de outros nutrientes, como o cálcio, encontrado em laticínios e responsável por proteger contra a osteoporose. Mesmo os 10% da população que mais consomem leite, têm ingestão abaixo do ideal. Na parcela mais jovem pesquisada, entre 10 e 13 anos, em torno de 95% têm ingestão menor do que os 1.100 mg diárias recomendadas.
Entre as mulheres com mais de 60 anos - parcela da população mais afetada pela osteoporose - 95,8% têm ingestão de cálcio insuficiente. Essa situação é agravada pelo fato de o consumo de magnésio e de vitamina D ser inadequado para 80,9% e 99,4% das mulheres dessa idade, respectivamente. A vitamina D permite a absorção do cálcio e o magnésio é responsável por fixar esse nutriente nos ossos, impedindo que migre para tecidos moles.
As mulheres também vão mal no consumo de ferro. Na faixa etária de 14 a 18 anos, um quarto delas ingere menos ferro do que o recomendado. Entre as mulheres entre 19 e 59 anos, esse índice é de 31%. Entre os homens, a inadequação não ultrapassa 11,5%.

 

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

Semana da Amamentação

Por Agência Brasil, estadao.com.br, Atualizado: 1/8/2011 10:13

Menos de 40% dos menores de 6 meses são alimentados com leite materno

 

BRASÍLIA - No primeiro dia da Semana Mundial da Amamentação, a Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgou que menos de 40% das crianças menores de 6 meses em todo o mundo são alimentadas exclusivamente com leite materno.
De acordo com o órgão, mais de 170 países - incluindo o Brasil - celebram a data em uma tentativa de aumentar os índices. O aleitamento materno exclusivo constitui uma estratégia eficaz na redução da mortalidade infantil entre crianças menores de 5 anos.
De acordo com a diretora-geral assistente da OMS, Flavia Bustreo, a introdução ao leite materno logo nos primeiros dias de vida do bebê, o regime exclusivo nos primeiros seis meses e a permanência do alimento na dieta até pelo menos os 2 anos de idade podem reduzir em um quinto a morte de menores de 5 anos.

http://estadao.br.msn.com/ciencia

É válido lembrar que não existe "leite fraco", todas as mães produzem leite materno ideal para seus filhos, e o leite de vaca não substitui o leite materno, pois, não contém anticorpos que são transmitidos ao bebe pelo leite materno, quanto mais o bebe mama mais leite será produzido, para ajudar é importante beber bastante líquido o que não inclui bebidas alcoolicas como cerveja preta. Em casos de maior  dificuldade as mães devem procurar um banco de leite onde as mães que tem leite em "excesso" doam o leite para as mães que não conseguem amamentar seus filhos. Em caso de dúvidas procurem seu médico.

domingo, 31 de julho de 2011

Uvas podem ajudar contra rios nocivos do Sol

Por estadão.com.br, estadao.com.br, Atualizado: 29/7/2011 11:03


SÃO PAULO - Alguns compostos presentes nas uvas ajudam na proteção contra os raios ultravioleta e na prevenção do envelhecimento precoce da pele. É o que afirma um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Barcelona e do Conselho National de Pesquisa da Espanha. Segundo os cientistas, uvas e seus derivados poderiam ser usados para a proteção contra os raios nocivos do sol. A pesquisa foi publicada no Journal of Agricultural and Food Chemistry.
A exposição aos raios ultravioleta (UV) emitidos pelo sol pode provocar diversos problemas de pele, incluindo câncer, queimaduras e envelhecimento precoce. Segundo o estudo espanhol, há provas de que os flavonoides, presentes nas uvas, podem reduzir os danos sofridos pela pele exposta ao sol.
A pesquisa explica que os raios UV agem na pele ativando as espécies reativas de oxigênio (ROS). Então, esses compostos oxidam moléculas como lipídios e DNA, estimulando certas reações e enzimas que provocam morte celular.
Os cientistas mostraram que os flavonoides extraídos das uvas conseguem reduzir a formação de ROS nas células da pele humana expostas durante um longo período de tempo aos raios UVA e UVB.
O estudo então sugere que novos estudos clínicos sejam realizados para que se desenvolva um método de proteção solar derivado de extratos vegetais de uva. Embora alguns cosméticos derivados dessa fruta já existam, os pesquisadores ainda precisam compreender seu funcionamento de maneira mais completa.

http://estadao.br.msn.com/ciencia/uvas-podem-ajudar-na-prote%C3%A7%C3%A3o-contra-raios-nocivos-do-sol

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Anvisa Proíba DIETMAX

Por Fernanda Bassette, estadao.com.br, Atualizado: 26/7/2011 20:22

Anvisa proíbe definitivamente comercialização do Dietmax

 

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publica hoje no Diário Oficial uma resolução que proíbe a importação da venda e a comercialização de Dietmax no Brasil. Trata-se de um produto para emagrecer vendido pela internet que se autodenomina fitoterápico e promete perda de peso rápida e de forma natural.
No início do mês, a agência já havia proibido a propaganda e a venda desse produto em sites, conforme o Estado antecipou. Como a propaganda continuou e a origem do produto ainda é desconhecida, a agência decidiu proibir também a importação e a venda em qualquer loja física.
A Anvisa ainda determinou que as vigilâncias sanitárias dos estados e municípios recolham o produto - caso ele seja encontrado em lojas - e os envie para os laboratórios da rede Lacen, que atendem a Anvisa. A agência quer saber qual é o conteúdo exato das cápsulas.
Pessoas que compraram o produto e quiserem colaborar com a agência podem enviar as amostras para as vigilâncias sanitárias para serem analisadas.
Histórico
O DietMax começou a ser vendido no País em abril. Nas propagandas, o produto diz que a pessoa pode perder até 11 quilos em quatro semanas. Cada pote custa R$ 98 e demora cerca de 20 dias para chegar.
Em uma das propagandas divulgadas no Facebook, o DietMax usou imagens da cantora Ivete Sangalo e da atriz Juliana Paes, dizendo que elas perderam 15 quilos após usarem o produto.
Ambas negaram ter usado o emagrecedor e não autorizaram o uso da imagem. Após a primeira ação da Anvisa, as fotos das duas foram trocadas por fotos de usuários 'comuns'.
A empresa responsável pelas vendas no Brasil é a Nutralogistic, com sede em Curitiba. Mas seu CNPJ indica que ela faz consultoria em gestão empresarial e comércio atacadista de equipamentos de informática - nada relacionado efetivamente a vendas de produtos de saúde.
Em entrevista anterior ao Estado, Ricardo Guimarães, representante de vendas no Brasil, disse que o DietMax é composto por psyllium, quitosana, biotina, gelatina e glicerina umectante.
A endocrinologista Gláucia Carneiro, do ambulatório de obesidade da Unifesp, afirmou que nenhum desses compostos é capaz de atuar no emagrecimento. 'Se existisse algum produto que eliminasse os adipócitos, seria a cura da obesidade no mundo.'

Mais uma vez encontrei essa ótima reportagem no site do Estadão, fiquem atentos a medicamentos, formulas, shakes e etc que prometem tudo com facilidade, somente os alimentos quando bem orientados são capazes de trazer todos os beneficios necessários ao nosso corpo e se bem escolhidos e preparados, não trazem dano algum a saúde.

 

quarta-feira, 20 de julho de 2011

Alimentação dos Adolescentes

      Hoje com a expansão do fast food,  as crianças e adolescentes não consomem mais frutas, legumes e verduras, optando por alimentos, mais práticos, e normalmente cheios de açúcares e sódio e com poucos nutrientes, esta pesquisa comprova isso que já observamos em nosso dia-a-dia.

Por Agência Brasil, estadao.com.br, Atualizado: 16/7/2011 15:39

Adolescentes consomem menos nutrientes do que deveriam, diz estudo

Metade dos adolescentes que moram na capital paulista consome uma quantidade de nutrientes aquém da recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Esta é uma das conclusões de uma pesquisa feita pela Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (USP).
O estudo mapeou os hábitos alimentares de 512 jovens, com idades entre 14 anos e 18 anos, de famílias de diferentes classes sociais e níveis de escolaridade, e mostrou que 50% deles ingerem menos nutrientes do que apontado como ideal pela OMS.
Os resultados da pesquisa foram publicados na tese de mestrado do nutricionista Eliseu Verly Junior. A deficiência no consumo de nutrientes, segundo ele, está divida, basicamente, em dois tipos. Primeiro, no consumo de vitaminas A, C e E, encontradas em alimentos como brócolis, frutas cítricas e óleos vegetais.
De acordo o nutricionista, essa deficiência pode facilitar a ocorrência de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de câncer. O segundo tipo, no consumo de magnésio, fósforo e cálcio. Nutrientes encontrados na carne, leite e vegetais verde escuros. A falta deles, segundo o nutricionista, pode causar doenças ósseas como a osteoporose.
'De forma geral, a deficiência na ingestão desses nutrientes é causada por maus hábitos alimentares', disse Verly Junior, em entrevista à Agência Brasil. 'Os jovens comem menos frutas, verduras e legumes do que deveriam', completou.
Na avaliação do especialista, além de comerem menos alimentos saudáveis, os adolescentes também consomem mais biscoitos e sanduíches hoje em dia. Por isso, acabam ingerindo mais sódio do que deveriam.
A OMS recomenda o consumo de no máximo 2,3 gramas de sódio por dia. Essa quantidade está contida em 6 gramas de sal de cozinha. Entretanto, 85% dos adolescentes de São Paulo consomem mais do que isso. 'O consumo acima do recomendado pode causar hipertensão', disse.
Para o nutricionista, campanhas de educação alimentar poderiam alterar a situação constatada pela pesquisa. Ele também defende incentivos fiscais para a produção de alimentos saudáveis. Isso poderia barateá-los e tornar seu consumo mais acessível.

 Fonte: http://estadao.br.msn.com/ciencia/adolescentes-consomem-menos-nutrientes-do-que-deveriam-diz-estudo

terça-feira, 19 de julho de 2011

Temperos Básicos

 

Os temperos são usados para dar um sabor a mais aas preparações, mas costumamos usar além dos temperos do dia-a-dia, utilizamos o sal, mas é possível principalmente para os hipertensos consumir pouco sal na alimentação sem perder o sabor. Aqui vão algumas dicas de temperos para dar um gostinho especial as nossas preparações
ARROZ- Cominho, alho, cebola, salsinha, pimenta, açafrão, sálvia.

FEIJÃO- manjericão, alho, cebola, cebolinha, salsinha, alecrim, folhas de louro.

CARNE BOVINA- Páprica, salsinha, cebolinha, alho, cebola, alecrim, tomilho, sálvia, curry, cominho, orégano, louro.

AVES- Folhas de louro, curry, manjerona, suco de limão, salsinha, páprica, cebolinha, alho, cebola, pimenta, alecrim, açafrão.

HORTALIÇAS COZIDAS- Tomilho, louro, curry, cravo-da-índia, cominho, gengibre, alho, cebola, manjerona, mostarda seca, orégano, páprica, salsinha, cebolinha, pimentão, colorau, alecrim.
MASSAS- Manjericão, alho, orégano, páprica.

SALADAS- Manjericão, suco de limão, alho, cebola, mostarda seca e semente, páprica, salsinha, cebolinha, pimentão.

MOLHOS- Manjericão, louro, cominho, alho, cebola, orégano, páprica, colorau, salsinha, cebolinha, pimentas, pimentão, alecrim, tomilho, manjerona, mostarda seca, cravo da índia.